terça-feira, 1 de junho de 2010

A diferença entre ressarcimento e indenização

Tempos atrás, firmei parceria para abrir uma filial do Boteco do Ilgo na Zona Sul, uma região carente de novos empreendimentos para gerar emprego e riqueza.

Meu parceiro adiantou recursos para atrair a minha empresa, que, como vocês sabem, é disputada por inúmeros investidores devido ao seu sucesso e à sua elevada relevância sócio-econômica (imaginem, como viver sem um boteco desse nível?).

Nesse meio tempo, meu parceiro inicial passou a bola para outro. Esse novo parceiro, de visão tacanha e retrógrada, começou a dar sinais de que perdera interesse em meu negócio (o boteco, para deixar bem claro).

Vejam só, um dia teve a petulância e a falta de educação de me dar um chá de banco de horas. Ora, eu, um grande empresário, com ramificações no mundo inteiro, perdendo tempo na ante-sala de um gabinete sabendo que muita gente estenderia tapetes para me receber com pompa e circunstância.

Eu me levantei indignado. Desisti da parceria. Rumei para a zona norte, onde fui recebido com festas. É claro que não devolvi o dinheiro adiantado. E a zona sul continuou pobre, necessitada de grandes investidores para gerar emprego, impostos, riqueza, a exemplo de outro boteco instalado no lado oposto.

É claro que não devolvi o dinheiro adiantado pelo primeiro parceiro. Afinal, perdera meu precioso tempo. Quantos chopps deixei de beber nesse período? Imperdoável.

Bem, agora a Justiça quer que eu devolva os recursos recebidos.

Ou seja, que eu faça um RESSARCIMENTO, com juros e correção monetária, o que é muito natural.

Não é uma INDENIZAÇÃO, como certos setores da mídia estão divulgando, certamente com outros ‘interésses’ (como diria o GRANDE BRISOLA).

A verdade não pode prescindir das palavras corretas.

Ah, sobre a filial que abri na zona Norte, vai bem, muito obrigado. Tem muita acarajé, caruru, vatapá e outras comidinhas típicas. O povo está feliz e eu também. Meu parceiro, então, nem se fala, agradece todo dia ao parceiro que me mandou embora do Sul.

Obs.: qualquer semelhança com o caso Ford não é mera coincidência.

18 comentários:

  1. HAHAHAHAH, chorem REAÇAS, chorem, hahahaha
    PEÇAM PERDÃO DE JOELHOS AO GRANDE OLÍVIO DUTRA.


    Uma década após a montadora Ford desistir de instalar uma fábrica em Guaíba, a polêmica parece estar longe de acabar. A Justiça Estadual do Rio Grande do Sul condenou a empresa a pagar duas indenizações ao governo do Estado: a primeira no valor de R$ 42 milhões e a segunda de R$ 92 milhões. A decisão foi proferida pela juíza Lilian Cristiane Siman, da 5° Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em 15 de dezembro de 2009.
    Na decisão, a magistrada reconhece que a Ford foi responsável pelo rompimento do contrato, sendo que o governo cumpriu todos os pontos previstos no contrato firmado ainda em março de 1998. Naquela época, foram investidos valores em obras de infraestrutura na área onde seria instalado o complexo industrial e outras despesas em torno do projeto.
    Em 1999, a Ford teria que fazer uma prestação de contas sobre os gastos com o projeto no Rio Grande do Sul, mas os documentos foram considerados insuficientes pela Contadoria e Auditoria Geral do Estado. Conforme a sentença, antes mesmo da conclusão dos trabalhos da Cage, a Ford já havia se retirado do empreendimento por iniciativa própria, anunciando a ida para a Bahia – sem encerrar tratativas oficiais com o governo da época.
    A empresa já recorreu da decisão e, com isso, obteve efeito suspensivo sobre a sentença. Assim, não precisará pagar a indenização enquanto o recurso não for julgado. Segundo informações do Tribunal de Justiça do RS, o processo será distribuído dentro da Corte nos próximos dias.
    A assessoria de imprensa da Ford ainda não se pronunciou sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  2. Rosane de Oliveira, página 10 de ZH (ou perto da página 10), hj, terça-feira. 01/06/2010:

    ---" entre outras coisas, NOTAS DE TANSFERÊNCIAS DE PEÇAS DA FORD, EM SÃO PAULO, COM OSE FOSSEM DE GASTOS EM GUAÍBA/RS...'
    E tme quem defenda essa FALCATURA.
    Mais: Peixes morrrendo pela boca: foi justamente por não "trocar" Zona Sul por Zona Norte, mas sim, tocar um extremo do país por outro, o useja, pq a Ford não ficou em SC, ou PR?
    HAHAHA, claro se o tito Brito continuasse no governo, essa "notas fantasmas" de SP, s emultiplicariam aos milhares...hahahah
    CHOREM REAÇAS E DEFENDAM O IDEFENSÁVEL, HAHAHAHAAH
    P.S Fica provado q quem tirou a Ford daqui foi o prórpio PSDB de fhcezinho, porque era tudo negociata, FICA COMPOVADO
    CHOREM REAÇAS E PEÇAM PERDÃO A OLÍVIO DUTRA, HAHAHAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  3. O esquilo saiu da toca...
    Mas segue sem mostrar sua face desesperada.

    ResponderExcluir
  4. LUXA VEM COM UM 3 5 2 Marcelo; Jairo Campos, Lima e Werley; Diego Macedo, Rafael Jataí, João Pedro, Ricardinho e Leandro; Muriqui e Diego Tardelli.

    ResponderExcluir
  5. Podem chorar e espernear, mas as pesquisas mostram sempre o Grêmio superior. A mais nova: http://www.lancenet.com.br/infograficos/info-torcida1/
    A turma da beira d'água vai contestar o que?

    ResponderExcluir
  6. Esta conversa da FORD foi sempre em tirar o máximo de vantagem para a implantação. O que faltou foi jogo de cintura e bons negociadores. Quando viram que o Olívio ora falava uma coisa e ora outra caíram fora. Basta ler as noticias da época. A Bahia e o pólo de Camaçari deram tudo o que foi negociado. Estas montadoras são predadoras e não seria um bocó como o Olívio que conseguiria negociar firme com os caras. A verdade é que ninguém é santo e tem quem queira se fazer de espertinho. Eu morei um tempo na Assis Brasil e pagava a assinatura do Correio na agencia com o Olívio e fazia compras no supermercado ao lado. Não sou Strassburger, mas sei onde piso. KKKK

    ResponderExcluir
  7. ILGO OUCO FALAR NO NOME DO EDER LUIS ATACANTE QUE JOGOU NO ATLETICO MG, PARA VIR JOGAR NO GREMIO, SE FOR VERDADE MESMO ACHO 1 BOA CONTRATACAO, MAS ACHO DIFICIL Q ELE VENHA ATE PQ ELE RECEBE EM EURO E ISSO SEMPRE PREJUDICA...
    QTO A FORD ACHO Q A BRIGA FISCAL PARA VER QUAL O ESTADO Q TERIA A FABRICA DA FORD, ACHO Q OS POLITICOS SE VENDEM MUITO RAPIDO, OU SEJA, ELES Q TEM Q SE ADAPTAR COM NOSSAS REGRAS E NAO NOS TER Q BAIXAR VALORES DE IMPOSTOS OU ISENTAR PARA Q VENHAM SE INSTALAR NO ESTADO.
    MAS POLITICO EH IGUAL EM TD LUGAR, SOH MUDA O NOME E O PARTIDO...
    ABC.

    ResponderExcluir
  8. As noticías da EPÓCA? HAHAH qual época, arevista falcatrua ou as no´ticias das rbs/globo, idem? Quemler as notícias "da época", vai ver que assaltos eram tudo culpa do PT,do Bisol, enfim. Claro que a partir de 2002 voltou a ser culpa do governo federla, hahahaha

    ResponderExcluir
  9. Chico Pernalonga1 de junho de 2010 20:28

    Quando eu morava na África;
    Quando eu morei na Lima e Silva;
    Quando eu estive no Afeganistão;
    Quando eu morei na Assis Brasil;
    Quando eu morei em Recife;
    Quando.... HUÁ, HUÁ, HUÁ, eu nasciiiiii há dez mil anos atrásssss, enão tem lugar nenhum nesse mundo que eu não tenha moradooooooo, héeee, eu nasciiii há dez mil anos atrás....(eu e meus seiscentos e cinquenta e cinco personagens).
    Huá, Huá, Huá.
    P.S. Desesperado, eu? HAHAHAHA, não fui eu que "segurou" a notícia desde dezembro. Que baita governo esses yedista de vcs, que sabia desde dezebro que o estado havia vencido a ação e nada disse, porque será? HUÁ, HUÁ, HUÁ

    ResponderExcluir
  10. Chico, fica frio, via devagar, não faz em me arrepender, tá bom?????

    ResponderExcluir
  11. Em 1957 com a unificação das ferrovias e consolidação em 1962 foi criada a RFFSA onde a EF 116 ia de Uruguaiana até a divisa com SP e ai o drama iniciava. Uma carga de arroz que saia de Uruguaiana ou Alegrete para uma rede de supermercado de Minas, RJ ou até mesmo de SP tinha de aguardar a boa vontade da FEPASA (ferrovia paulista) para transitar em suas linhas até se conectar novamente com linha da RFFSA e voltar a transitar. É como um carro que vem de Guaíba para Canoas ou Porto Alegre, mas só passa pela ponte quando o dono da ponte quer. Tinham cargas que levavam semanas para fazer a travessia quando não eram saqueadas para desespero do dono da carga e do destinatário. Até hoje este gargalo continua. Ganha uma CX de bombom quem souber as empresas que mais apoiavam a direção da FEPASA. Volkswagen, Mercedes-Benz, Chevrolet e Ford. Governar é abrir estradas para elas a Petrobras e a turma do pneu.

    ResponderExcluir
  12. Rogério MentiRELSKY1 de junho de 2010 20:57

    Por favor, deixem um me abrigar aqui. Estão me procurando por tudo quanto é lugar p ver se eu tenho um pingo de vergonha na cara e falo em Ford AGORA.

    ResponderExcluir
  13. Falando em futebol: o Éder Luís pode ser uma boa alternativa. Talvez não seja tão caro. Ele não é do Benfica? O Benfica não quer o Victor?

    Aí tem coisa.

    O Zé Esquilo continua usando mil nomes, né Élvio?

    Tu que fala tanto em racismo, agora apelou usando o codinome da Princesa Isabel e se referindo ao Chico, que é negro, ops, afro-descendente.

    Roedor, eu te conheço, tu estás desesperado, enlouquecido.
    Como é mesmo a tua risada?
    AHAHAHAHAHAHAHAH
    OU
    EHEHEHEHEHEHEHEH

    ResponderExcluir
  14. Tem gente que passa a vida sentado em um sofá de plástico assistindo novela da Globo. O seletor de canais tem teia de aranha, pois só vê a mesma coisa dia após dia esperando a morte chegar. Eu quase não paro e quando paro é para passar mal como no jantar ai no Restaurante La Fondue‎ na Rua Desembargador João Paes, 186 - Recife - PE, 51021-360(0xx)81 3326-8659
    Tem analfa que confunde centavos novos com... A sentença não fala em indenizar, mas em devolução de um empréstimo que recebeu de Britto. Basta saber ler a página 26 da sentença.
    Agora complicado mesmo é o seguinte: A Justiça de São Paulo decidiu levar a júri popular o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra - um dos acusados do assassinato do então prefeito de Santo André Celso Daniel.
    O prefeito, sequestrado e morto em janeiro de 2002, era do PT. E Sérgio Sombra era assessor especial de Daniel. Ele foi denunciado por homicídio triplamente qualificado.

    ResponderExcluir
  15. Tem que ter memória saber ler e interpretar corretamente as coisas. Eu não tenho culpa se os caras não conhecem nada além do Mampituba e do Cai ou nunca tenham passado pela ponte do Guaíba. Já vi gente de Porto Alegre ir a São Leopoldo passar o dia e levar mala.

    No dia 15 de outubro de 1999, Lula falou no “Ta na Mesa da Federasul”. Ele pensava ser candidato pela quarta vez a presidente. Na imagem que está ao lado, você pode observar Lula melhor escanhoado, terno bem cortado e gravata na moda – embora ambas sem grife, ainda – mandou ver para os empresários que foram ouvi-lo:

    - Foi com muito orgulho que um certo dia pela manhã abri e jornal e vi que você, Olívio, disse que não tinha dinheiro para financair multinacionais, e mandou a Ford embora.

    . Olívio Dutra, governador que foi desprezado pelo próprio PT na tentativa de se reeleger, exultou, sobretudo porque a notícia saía na casa dos empresários, a Federasul. Durante seus quatro anos de mandato, Olívio não aceitou receber o presidente da Federasul, Paulo Feijó, uma só vez no Piratini. Com o presidente da Fiergs, Renan Proença, ele conversou duas vezes em quatro anos.


    http://polibiobraga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. E o Ariel marcou mais 1 hoje na vitória do Coritiba 2 x 1 Ponte Preta.

    ResponderExcluir
  17. Não sei não, nunca achei esse eder luis grandes coisas. Mas, vamos ver. O certo é que falta atacante no time do Grêmio.
    O roedor além de defender ladrão tenta mudar a história. O orrívio mandou a ford embora, fato. Aceite isso.

    ResponderExcluir
  18. Paula Isabel. CONSCIÊNCIA PESADA?
    Ha, o Chico Coelho é negro? Não sabia, não conheço o Chico Coelho.

    ResponderExcluir